segunda-feira, 14 de maio de 2012

Pensamentos…

Tento esquecer o que me rodeia, deixo os pensamentos voarem.
As ondas do mar, que se agitam com violência para acabarem na mansidão das areias da praia,
A neve no cume da montanha, derretendo ao sol. Gota a gota vai formando um fio de água, engrossando de caudal desce para o vale onde chega em fúria e revolta…
A criança que brinca no jardim, correndo atrás das borboletas, jogando a bola. E por fim acaba adormecendo no colo da mãe…
Mão dada e olhar apaixonado, um abraço que aquece a alma, um beijo demorado. Momentos que antecipam a dor da despedida de duas almas que se amam…
Tudo quanto me vem ao pensamento tem extremos opostos, nada é igual do princípio ao fim. Cada momento da vida, não existe por si só, temos de viver em plenitude para dar sentido ao nosso viver.
A vida é mesmo assim, com altos e baixos, pontos de viragem, situações que nos amadurecem e fortalecem para uma nova etapa. É preciso haver as lágrimas da despedida para dar valor ao abraço do reencontro…

Pedro Bernardo
14 Maio 2012