quarta-feira, 28 de julho de 2010

Fica o sonho...

Vou parar um pouco e olhar a tua foto,
Preferia olhar teus olhos... mas estão longe...
Vou deixar que a minha alma se delicie com o teu olhar, lindo e profundo,
Onde encontro a paz, a beleza, a certeza de que o amor existe...
Vou me perder em pensamentos doces e felizes...
Vou esquecer que tu não estás, e vou provar o doce do teu beijo...
Tocar o teu cabelo, sentir o teu cheiro...
Vou sentir o teu calor, o toque do teu corpo...
Vou sonhar que me queres como eu te quero,
Que me desejas como eu te desejo…
Vou olhar a tua foto, porque tu não estás…
Vou sonhar contigo porque estás longe…
Longe e tão perto, á distancia de um pensamento…
Vou sonhar e acreditar, que um dia, nem que seja um só dia,
Tu vais aqui estar, e vais me desejar... e vais me amar…
Nesse dia, o tempo vai parar, o mundo deixa de girar…
Tu e eu num abraço, tu e eu como um laço…
Juntos iremos viver nesse instante, esse amor vibrante,
Volto a olhar teus olhos…
O seu brilho é intenso, o teu amor é imenso…
Fica o desejo, fica o sonho…

Pedro Bernardo
28 Julho 2010

domingo, 25 de julho de 2010

Sinais...

Estou no jardim e vou mudando de banco em banco.
Não preciso de decidir quando mudar, há sinais que me fazem mudar.
O sol, que fez rodar a sombra e que agora me aquece…
O sistema de rega, que me começou a molhar…
Assim estou dando a volta e vendo todo o jardim,
Deixando que seja ele mesmo a dizer quando e para onde devo ir.
Sem pressas, sem pressões, simplesmente seguindo os sinais…

Pedro Bernardo
25 Julho 2010

Vento...

Sinto-te mas não te vejo…
Ouço teus braços tocando a folhagem das árvores,
Vejo o ondular da ceara que tu embalas ao por do sol,
Sinto teus dedos desalinhando os meus cabelos…
Quando te soltas, nada fica indiferente,
Á tua passagem tudo rodopia, numa roda-viva.
Cantas e assobias ao passar pelas árvores e rochas da montanha.
Que prazer ouvir-te quando desces a encosta…
Como gosto de olhar as nuvens quando as fazes correr…
E o silêncio…
O silêncio que fica quando te vais…
Fico olhando a mudança,
Mas não por muito tempo, pois tu voltas…
Com a tua sinfonia de movimento e som…

Pedro Bernardo
25 Julho 2010

Paz inquieta...

O canto das cigarras,
O borbulhar do rio,
A folhagem que se agita,
Uma ave que voa…
A calma, a paz…

Tudo á volta está perfeito, tudo calmo e tranquilo.
Mas nada faz parar esta ansiedade,
Esta vontade de soltar amarras e partir…
Partir, simplesmente partir…
Fazer-me ao caminho…
Por onde?
Para onde?
Que importa?
“O importante é partir, não é chegar”…
A vida, quero-a uma aventura em constante movimento…

Pedro Bernardo
25 Julho 2010

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Se...

Se um dia, por mero acaso, eu te encontrar...
Olha-me nos olhos, lê a minha alma,
Se ela falar contigo, abraça-me e faz-me sentir o teu amor...
Não deixes que te volte as costas sem provar o doce dos teus lábios...
A vida é demasiado curta para perder oportunidades de amar...

Se ao chegar, eu te abraçar,
Não faças perguntas, acolhe-me nos teus braços…
A vontade de te ter é tanta, que preciso do teu abraço,
Longe de ti, não vivo, sofro…

Se um dia eu disser que não te quero junto a mim,
Não acredites, sê teimosa, lê os meus olhos…
Só tu me conheces, só tu me entendes…
Verás que é a dor que fala, não o coração…

Se o dia da despedida chegar, e meu olhar se desviar,
Não penses que vou deixar de te amar, que te vou esquecer.
Se olhares a minha alma, verás que está a chorar,
Os olhos desviam-se, para que não vejas as lágrimas…



Pedro Bernardo
20 Julho 2010

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Ser escuteiro...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Pára...

Eis que mais uma sexta-feira se aproxima do fim, e assim o tão desejado fim-de-semana começa.
Tempo de descansar, tempo de colocar a nossa vida em ordem, é a oportunidade para fazer aquilo que durante a semana não tivemos tempo.
Tempo de parar a correria do dia a dia, e olhar para o lado, e com olhos de ver, olhar nos olhos de quem connosco faz caminho. Aqueles que amamos, os nossos amigos, todos aqueles que todos os dias olhamos, mas não vemos.
Um abraço sem pressas, um beijo demorado, um olhar em silêncio…
É a oportunidade de olhar para dentro de nós, nosso coração, nossa alma, tanta vez que ficam para trás por falta de tempo…
Vamos aproveitar o fim-de-semana para fazer uma pausa.
Vamos melhorar a nossa próxima semana…

Um beijo…

Pedro Bernardo
02 Julho 2010