quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

É o sentimento que fica…

O mundo pula e avança, nada o vai parar, tudo o que vejo será passado, só o que sinto vai ficar...
Um dia que passa, dois olhares que se cruzam, duas mãos que se tocam, dois corações que se sentem…
Um rosto que se afasta, um olhar distante, uma saudade que evade o coração…
Há almas que se tocam e nunca mais voltam a ser iguais, há olhares que tocam o coração, há sorrisos que dão vida á alma…
No meio de tantas almas vazias que comigo se cruzam, outras há que vêm cheias, cheias de alegria, de entusiasmo pela vida, cheias de vontade de amar…
No meio de tantos abraços frios, há abraços que aquecem a alma, há abraços que partem bem de dentro do peito e aquecem o coração…
No meio de tantos rostos vazios, há sorrisos que enchem de alegria, há sorrisos que espelham almas…
Belezas sem igual na paisagem linda…
Tudo o que vejo será passado, só o que sinto vai ficar…
Percorro a vida como quem faz uma caminhada, campo fora, monte a cima. Olhando tudo o que me rodeia, cada pedra, cada flor á beira do caminho, cada árvore que me acolhe na sua sombra, cada fonte onde sacio a sede…
O amor que me ajuda a fazer caminho, a amizade que me ajuda a vencer os obstáculos…
São a luz que me guia, a pedra em que me apoio, a fonte que me sacia a sede…
Se vivo é porque caminhas a meu lado, se vivo é porque tenho amor, se vivo é porque tenho a tua amizade…
É isso que fica no fim do caminho…

Pedro Bernardo
29 Dezembro 2010

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Hoje é um dia especial…

Hoje é um dia especial, porquê? Porque decidi que sim…
Pela manhã não acordei ao toque do despertador, acordei com o raiar de um novo dia. A luz que no quarto entrava era diferente, era mais luz…
Há alguns dias que olho o rosto de quem comigo se cruza. Uns com um sorriso, outros tristes, há os apressados, os aflitos com falta de tempo, há uns com o olhar vazio, distante, próprio de quem já não acredita…
Os que mais me chamaram á atenção foram os rostos das crianças. Um olhar de expectativa, de duvida, de incerteza, mas sempre, sempre um olhar de esperança.
Mais uma vez assim é, são as crianças que trazem a verdade no olhar, trazem a esperança no coração.

Hoje é um dia especial, porquê? Porque espero a chegada de alguém…
Pela manhã muitas foram as crianças, e alguns adultos, que acordaram mais cedo e correram para junto da chaminé, da árvore, do presépio…
No seu olhar havia um brilho diferente, um brilho de esperança, esperavam encontrar algo novo, pouco importava o que era, simplesmente era algo novo, simplesmente cada presente representa alguém que se lembrou e que ama.
Ao ver as crianças correndo, os pais e avós sorriem, existe Amor no ar…
Há abraços, beijos, lágrimas…
Eu não vi, mas alguém por aqui passou…

Hoje é um dia especial, porquê? Porque quem nos ama está entre nós…
Quando estamos com quem amamos, com quem nos ama, tudo á nossa volta tem mais cor, mais luz, tudo fica mais doce, mais alegre…
As coisas importantes, á volta das quais o mundo parece girar, hoje ficam esquecidas. O dia de hoje tem outros valores, outros heróis, tem mais sentimento. É o coração quem manda…
Hoje é dia de aniversário, Jesus nosso Irmão mais velho, junta-se a nós para celebrar mais um aniversário. Vamos recebê-lo com alegria, com um sorriso, com o espírito de quem acredita no Amor, de quem tem esperança…

Hoje é um dia especial, claro que é, é Natal…

Pedro Bernardo
Natal 2010

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Pedido ao Pai Natal

Falta pouco para o Natal e eu ainda não fiz a minha lista de presentes, ainda não decidi o que pedir ao Pai Natal.
Tudo aquilo que fui vendo nos anúncios e que despertava atenção, eu já esqueci ao fim do dia. Tudo o que vi nas montras coloridas das lojas, eu já esqueci ao chegar a casa.
Pensei no que me faz mais falta, e isso não vi em qualquer anúncio, corri as ruas, mas não encontrei em nenhuma loja algo daquilo que sentia falta.
Conclui que aquilo que me faz falta, e aquilo que eu quero pedir ao Pai Natal, não está á venda, não está em loja alguma… mas existe.
Mas afinal que quero eu, neste Natal, para me sentir feliz?
Pode ser grande, pode até trazer um grande laço…
Mas o presente de natal que eu quero, tens tu, têm todos os que me rodeiam…
Quero a tua amizade, sem máscaras nem fingimentos, quero o teu abraço, forte e sem receios, quero o teu Amor, sem limites ou condicionantes.
Ah, e já agora, quero o teu rosto com um lindo e iluminado sorriso…
E pronto, agora o Pai Natal já sabe o que eu quero receber neste Natal.
E já agora, se tu o poderes ajudar…

Pedro Bernardo
17 Dezembro 2010

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Aproxima-se o Natal...

Aproxima-se o Natal, de uma forma ou de outra é uma data especial para todos, para mim é tempo de festejar o aniversário de um Irmão que deu uma mensagem de paz e esperança, e que deu a sua vida por mim.
É hora de preparar a festa, mais do que lindas decorações e muitas luzes, importa preparar o coração, criar espaço para quem vai chegar, libertar o coração do que me aprisiona e impede de ser feliz, criar espaço para acolher quem passa pela minha vida, quem faz caminho comigo e tantas vezes fica á porta…
De coração limpo e de alma aberta, vou preparar a festa. Festa de Amor, Paz, Amizade…
E tu, que fazes caminho a meu lado, estás convidado, tens um lugar no meu coração, entra e festeja comigo.

Pedro Bernardo
25 Novembro 2010

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Um dia...

Quero olhar, e ver...
Quero entender...
E quando não conseguir entender,
Quero acreditar que um dia virá,
Em que tudo o que vejo será claro de entender!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Dia cinzento…

Lá fora a chuva cai…
Hoje amanheceu chovendo,
O sol escondeu o seu brilho,
O céu colocou um véu cinzento,
Nostalgia de um dia de Outono…
Um dia frio e triste, que nos deixa saudades dos dias de sol.
Um dia que nos faz pensar, e que nos apaga o sorriso…
Lá fora a chuva cai…
Gota a gota vai batendo no vidro da janela, e escorre lentamente.
O ritmo das coisas parece abrandar,
Uma árvore que se agita, uma folha que cai…
O fio de água que vai correndo pela calçada…
O Outono é tempo de renovação,
Libertar aquilo que nos prende, e impede de avançar,
Deixar cair as coisas velhas, para nos podermos renovar.
Aproveitemos esta pausa para nos renovarmos, nos libertarmos,
Aproveitemos para pensar e tomar decisões, escolher rumos…
A terra acolhe a água que lhe dá vida, para mais tarde se vestir de verde.
E onde vamos nós beber? Saciar a nossa sede de vida?
As folhas, antes de deixarem a árvore, mudam de cor,
E as árvores ficam com um novo colorido.
Parece que um pincel por ali passou e as salpicou,
E cada folha faz um bailado nas mãos do vento.
Olhemos as coisas belas que o Outono nos trás,
E esqueçamos cinzento do dia de hoje.

Pedro Bernardo
29 Outubro 2010

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Olhares…

Há olhares que se cruzam,
Há olhares que se vêem.
Há olhares vazios, frios,
Há olhares que nos aquecem a alma!

Um olhar, uma palavra, um beijo...
Um coração que salta de alegria...

Um abraço, um calor que se dá…
A cumplicidade de um toque,
Calor que enche o peito,
Um brilho no olhar...

Amor, carinho, paixão…
Uma flor, um sorriso,

Um raio de sol que rasga a tristeza...
Uma lágrima que teima em cair…
As lágrimas são o alívio do coração,
Que não consegue aguentar mais emoção, ou dor...

Pedro Bernardo
22 Outubro 2010

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Olhar para dentro…

Olho para dentro de mim e não entendo o que vejo.
Ouço o eco dos meus pensamentos e não entendo o que ouço.
Sinto as lágrimas do coração e não entendo porque chora.
Vejo um sorriso no rosto e não entendo porque sorri.

Uma névoa cinzenta, uma dor que magoa.
Um alívio numa lágrima, uma fuga num sorriso.
Olho mas não entendo, sinto mas não sinto.
De fora para dentro, nada vejo no interior.

Procuro um sentimento, busco uma lembrança.
Procuro um apoio onde me agarrar.
Um sorriso que me recorde uma alegria.
Um olhar que me indique a felicidade.

Procuro um toque, um abraço,
Uma ancora, para que a tristeza não me arraste.
Procuro um ombro amigo, uma palavra serena,
Uma praia deserta, um mar revolto que devolva a vida.

Olho para dentro em busca de mim.
Procuro a essência, o meu eu.
Sozinho nada vejo, talvez me possas ajudar,
Ao meu lado, a olhar na mesma direcção.

Sozinho, eu olho, ouço e sinto.
Contigo, eu vejo e entendo.
Sozinho estou perdido.
Contigo volto a me encontrar.

Pedro Bernardo
13 Outubro 2010

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Podes escolher...

Acordei com o barulho do vento, lá fora tudo se agita, nada fica no lugar.
O céu está cinzento, as nuvens movem-se carregadas, quase negras.
A chuva cai, a água escorre pelo chão.
A temperatura desceu, está frio.
E eu, tenho um dia pela frente…

Volta ao início, rebobina…, há outro ponto-de-vista…

Acordei, lá fora o vento canta, e faz sair música das ramagens das árvores.
No céu cinzento as nuvens bailam numa mistura de branco e cinza.
A chuva chegou, e tudo ganha nova cor, mais intenso…
Com o frio, saltam dos armários as camisolas coloridas.
E eu, tenho um dia pela frente…


Coloca um sorriso no rosto,
Arregaça as mangas,
Enfrenta o novo dia,
E faz o favor de ser feliz…

Pedro Bernardo
08 Outubro 2010

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Lágrimas tuas...

No momento da partida a tua voz ficou fraca e rouca, as palavras saíam mais lentas.
Desviaste o olhar, esses teu olhos…,
Perguntei se choravas, disseste que não, era da chuva que caía…
Chuva? Pensei que eram lágrimas tuas.
Dissemos adeus, mas não um adeus para sempre.
Para sempre só mesmo os laços que criámos, os momentos que vivemos, os olhares que trocámos.
Voltaremos a nos cruzar? Talvez sim, ou talvez não…
Mas olha bem á tua volta, vê as flores, chegou a hora de deixarem o vento arrancar as sua belas pétalas e lança-las para longe.
Murcham, morrem, mas só assim é possível que na próxima primavera os campos fiquem de novo cheios de cor. Morrem por amor a algo maior.
Querem nos mostrar que não é um adeus, é um até breve…
E em cada primavera, em cada raio de sol, em cada gota de orvalho brilhando pela manhã, em cada flor que teima em nascer ao longo do caminho, é aí que me verás, é aí que eu recordo o teu olhar, o teu sorriso.
A chuva cai, uma gota escorre-me pelo rosto, toca-me os lábios, é salgada… afinal sempre são lágrimas tuas…

Pedro Bernardo
04 Outubro 2010

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Fazer caminho…

Por vezes temos de fazer caminho a sós, não quer dizer que seja até ao fim e em solidão.
Mas há alturas em que só nós próprios podemos fazer o nosso caminho.
Tomar a direcção que o nosso coração dita. Pode não ser um percurso agradável mas é necessário.
Tal como subir uma montanha pode ser duro e difícil, e ser grande a vontade de desistir e voltar para baixo.
Mas quando se alcança o cume, nada se pode igualar ao prazer de o ter conseguido alcançar.
E as vistas lá do alto são maravilhosas, fazem esquecer as dificuldades da subida e fazem com todo o esforço seja recompensado.
A nossa vida é isso mesmo, um percurso, com subidas, descidas, avanços e recuos.
Raramente o caminho mais fácil é o caminho certo.
É agradável quando na difícil subida encontramos uma fonte de água fresca, ou uma sombra onde podemos parar e descansar.
Na nossa vida também acontece, são os amigos que vamos fazendo ao longo do percurso, que nos dão uma palavra, que nos estendem a mão. Uns acompanham-nos durante uns passos, outros simplesmente se cruzam connosco.
Uma palavra, um sorriso, um simples olhar, podem nem dar por isso, mas como refrescam o nosso caminhar…

Pedro Bernardo
29 Setembro 2010

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Paixão...

Um olhar, um sorriso…
Um gesto, uma palavra…
Um toque, um abraço…
Um beijo, uma paixão…

Todos os dias, em cada momento da vida,
Há alguém que depende de ti,
Alguém que espera um sinal,
Alguém que te olha e espera…

O teu olhar vai acender uma chama,
O teu sorriso vai alegrar um coração,
O teu abraço vai afastar a solidão,
O teu beijo vai despertar a paixão…

Nada como um abraço sentido,
Uma palavra amiga e sincera,
Para mudar uma vida,
Para fazer renascer a esperança da felicidade.

Pode acontecer hoje,
Já aconteceu no dia em que te vi.
A minha vida mudou quando te senti,
Quando o meu coração viu o teu olhar…

Pedro Bernardo
24 Setembro 2010

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Sentir...

Sentir os outros, olhar nos seus olhos e ver a sua alma.
Tocar na sua mão e sentir o sorriso do coração.
Há certas sensibilidades que por vezes me passam despercebidas, há alturas em que por distracção ou por indiferença olho mas não vejo, toco mas não sinto.
Quantas vezes, escondido por de trás de um sorriso, me refugio dentro do meu mundo e não vejo com o coração, não sinto com a alma.
Quantas coisas belas perco nesses momentos.
Posso ver a beleza de um rosto, mas perco o brilho da sua alma. Posso ver o dourado de um pôr-do-sol, mas perco a paz do momento.
Espírito agitado, pensamentos confusos, palavras sem sentimento…
Uma ave que rasga o céu azul com as suas asas pontiagudas, uma árvore que faz cantar o vento entre as folhas, um riacho que salta de pedra em pedra no seu leito, uma palavra, um gesto, um carinho…
Sentir, mais do que ver…
Sentir, mais do que ouvir…
Sentir, simplesmente sentir, com alma e coração…

Pedro Bernardo
03 Setembro 2010

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Um sorriso...

Um sorriso, quanto poder num só sorriso…
Quando há muito tempo li pela primeira vez a frase “ O coração é teu pode chorar, O rosto é dos outros deve sorrir”, não lhe dei grande importância, e foi numa altura em que a vontade que tinha era mesmo de chorar…
Mas esta pequena frase ficou cá dentro gravada, e de tempos a tempos vem á minha memória.
Se tenho um sorriso no rosto, quem me olha devolve-me um sorriso, se tenho um ar triste, o rosto de quem se cruza comigo fica sério e triste. Ao longo do tempo fui decidindo que queria sorrisos á minha volta, por isso esforcei-me para manter um sorriso no rosto, e o resultado foi que á minha volta começaram a aparecer sorrisos, e hoje já não preciso de me esforçar, o sorriso é espontâneo, e á minha volta as pessoas estão mais alegres, ou pelo menos esforçam-se por manter um rosto sorridente.
E tu, já algum dia experimentas-te?
Um sorriso pode ser a diferença.
Experimenta e pode ser que o mundo á tua volta fique mais colorido, que as coisas tenham outro sentido, pode até ser que tu te sintas mais feliz. E isso fará de mim uma pessoa feliz…

Pedro Bernardo
02 Setembro 2010

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Olhar o pôr-do-sol...

Olho o sol pela manhã, ao nascer do dia, sinto o seu calor no rosto, vejo os seus raios dourados e com eles vou descobrindo o que me rodeia.
Sinto cada dia uma nova vontade de viver, sinto que vale a pena olhar em redor, há beleza no ar…
Sei que faço parte de algo maior, um mundo inteiro em união, de mãos dadas, onde cada um necessita do outro para ser feliz, onde tudo tem lugar.
Quero acreditar que posso ser feliz, tentando fazer feliz quem caminha a meu lado e sei que o mundo é mais bonito quando se olha de mão dada com quem se ama.
Vejo o sol lá bem alto, sinto a força do seu calor, procuro uma sombra…
Sinto no rosto a leve brisa que faz mover as folhas das árvores, em tons de verde… lindo…
Vou esperar o pôr-do-sol, quero ver aquela cor de fogo, quero sentir a sua paz.
Espero contar com a tua companhia, a tua cabeça encostada no meu peito, sentir o teu abraço, o teu corpo nos meus braços…
Vamos juntos, olhar o pôr-do-sol…

Pedro Bernardo
25 Agosto 2010

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Fica o sonho...

Vou parar um pouco e olhar a tua foto,
Preferia olhar teus olhos... mas estão longe...
Vou deixar que a minha alma se delicie com o teu olhar, lindo e profundo,
Onde encontro a paz, a beleza, a certeza de que o amor existe...
Vou me perder em pensamentos doces e felizes...
Vou esquecer que tu não estás, e vou provar o doce do teu beijo...
Tocar o teu cabelo, sentir o teu cheiro...
Vou sentir o teu calor, o toque do teu corpo...
Vou sonhar que me queres como eu te quero,
Que me desejas como eu te desejo…
Vou olhar a tua foto, porque tu não estás…
Vou sonhar contigo porque estás longe…
Longe e tão perto, á distancia de um pensamento…
Vou sonhar e acreditar, que um dia, nem que seja um só dia,
Tu vais aqui estar, e vais me desejar... e vais me amar…
Nesse dia, o tempo vai parar, o mundo deixa de girar…
Tu e eu num abraço, tu e eu como um laço…
Juntos iremos viver nesse instante, esse amor vibrante,
Volto a olhar teus olhos…
O seu brilho é intenso, o teu amor é imenso…
Fica o desejo, fica o sonho…

Pedro Bernardo
28 Julho 2010

domingo, 25 de julho de 2010

Sinais...

Estou no jardim e vou mudando de banco em banco.
Não preciso de decidir quando mudar, há sinais que me fazem mudar.
O sol, que fez rodar a sombra e que agora me aquece…
O sistema de rega, que me começou a molhar…
Assim estou dando a volta e vendo todo o jardim,
Deixando que seja ele mesmo a dizer quando e para onde devo ir.
Sem pressas, sem pressões, simplesmente seguindo os sinais…

Pedro Bernardo
25 Julho 2010

Vento...

Sinto-te mas não te vejo…
Ouço teus braços tocando a folhagem das árvores,
Vejo o ondular da ceara que tu embalas ao por do sol,
Sinto teus dedos desalinhando os meus cabelos…
Quando te soltas, nada fica indiferente,
Á tua passagem tudo rodopia, numa roda-viva.
Cantas e assobias ao passar pelas árvores e rochas da montanha.
Que prazer ouvir-te quando desces a encosta…
Como gosto de olhar as nuvens quando as fazes correr…
E o silêncio…
O silêncio que fica quando te vais…
Fico olhando a mudança,
Mas não por muito tempo, pois tu voltas…
Com a tua sinfonia de movimento e som…

Pedro Bernardo
25 Julho 2010

Paz inquieta...

O canto das cigarras,
O borbulhar do rio,
A folhagem que se agita,
Uma ave que voa…
A calma, a paz…

Tudo á volta está perfeito, tudo calmo e tranquilo.
Mas nada faz parar esta ansiedade,
Esta vontade de soltar amarras e partir…
Partir, simplesmente partir…
Fazer-me ao caminho…
Por onde?
Para onde?
Que importa?
“O importante é partir, não é chegar”…
A vida, quero-a uma aventura em constante movimento…

Pedro Bernardo
25 Julho 2010

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Se...

Se um dia, por mero acaso, eu te encontrar...
Olha-me nos olhos, lê a minha alma,
Se ela falar contigo, abraça-me e faz-me sentir o teu amor...
Não deixes que te volte as costas sem provar o doce dos teus lábios...
A vida é demasiado curta para perder oportunidades de amar...

Se ao chegar, eu te abraçar,
Não faças perguntas, acolhe-me nos teus braços…
A vontade de te ter é tanta, que preciso do teu abraço,
Longe de ti, não vivo, sofro…

Se um dia eu disser que não te quero junto a mim,
Não acredites, sê teimosa, lê os meus olhos…
Só tu me conheces, só tu me entendes…
Verás que é a dor que fala, não o coração…

Se o dia da despedida chegar, e meu olhar se desviar,
Não penses que vou deixar de te amar, que te vou esquecer.
Se olhares a minha alma, verás que está a chorar,
Os olhos desviam-se, para que não vejas as lágrimas…



Pedro Bernardo
20 Julho 2010

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Ser escuteiro...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Pára...

Eis que mais uma sexta-feira se aproxima do fim, e assim o tão desejado fim-de-semana começa.
Tempo de descansar, tempo de colocar a nossa vida em ordem, é a oportunidade para fazer aquilo que durante a semana não tivemos tempo.
Tempo de parar a correria do dia a dia, e olhar para o lado, e com olhos de ver, olhar nos olhos de quem connosco faz caminho. Aqueles que amamos, os nossos amigos, todos aqueles que todos os dias olhamos, mas não vemos.
Um abraço sem pressas, um beijo demorado, um olhar em silêncio…
É a oportunidade de olhar para dentro de nós, nosso coração, nossa alma, tanta vez que ficam para trás por falta de tempo…
Vamos aproveitar o fim-de-semana para fazer uma pausa.
Vamos melhorar a nossa próxima semana…

Um beijo…

Pedro Bernardo
02 Julho 2010

terça-feira, 22 de junho de 2010

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Reencontro...

Tua presença, tua voz…
Teu toque, teu calor…

O olhar com me envolves…
O prazer anunciado…
O amor desejado…

Tua pele, teus lábios…
Teu calor, teu beijo…

Tua vontade…
Meu desejo…
Dois delírios…

Nossos corpos se abraçam…
Nossas bocas se unem…

E a noite foi A noite…
E o momento, O momento…
Em que o nosso Amor se reencontrou…

Pedro Bernardo
18 Junho 2010

Procuro-te...

Procuro-te, tu evitas-me…
Aproximo-me, tu afastas-me…
Toco-te, teu corpo estremece e afasta-se…

Se corro, tu sentas-te…
Se paro, tu avanças…

Procuro-te, mas não te encontro…
Estás ao meu lado, mas estás ausente…
Olho-te, mas não te vejo…

Teus beijos outrora ardentes, hoje são frios…
Beijos doces, mas frios…

Cada sorriso teu,
Cada palavra doce,
É um raio de sol no meu coração.

Sinto que te afastas…
Que te escapas entre os dedos…

A minha vida fica sem rumo…
O meu coração sofre…
A vida fica sem sentido…

Pedro Bernardo
17 Junho 2010

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Amiga...

De repente uma luz se apaga,
Num instante as pétalas de uma linda rosa caiem,
Uma voz doce se cala,
Uma companhia vira ausência…

Um sorriso,
Um rosto iluminado,
Uma voz doce,
Uma palavra amiga…

Num instante,
Tu és recordação...

Pedro Bernardo
09 Junho 2010

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Reclamação...

Hoje venho reclamar…
Reclamar de tudo e mais alguma coisa…
Reclamo de que me faz perder tempo…
Reclamo de quem me faz correr…
Reclamo de que me fala…
Reclamo de quem não diz nada…
Reclamo de quem me irrita…
Reclamo de quem me diverte…
Reclamo por tudo e por nada…

E sabem porquê???

Porque me apetece….

Pedro Bernardo
27 Maio 2010

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Hoje...

Vou deixar para amanhã…
Agora não tenho tempo…
Haverá outra oportunidade…
O mundo não acaba hoje…
Fica para depois…

Quantas coisas adiadas,
Quantas oportunidades perdidas…
Quantos beijos adiados,
Quantos abraços por dar,
Quantos amores perdidos…

Quando vou parar?
Quando vou olhar?
Quando vou amar?
Quando vou viver?

Afinal a minha vida é hoje!!!

Pedro Bernardo
26 Abril 2010

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Procuro um caminho...

Procuro um caminho,
Não tem de ser fácil nem direito…
Procuro um meio de te alcançar,
O que eu quero mesmo, é te abraçar…
A vida é, passo a passo, um caminho para o teu coração,
Cada obstáculo vencido é uma meta alcançada.
Cada dia que passa, uma saudade que fica,
Cada dia que nasce, uma esperança renascida.
E um dia, a esperança torna-se realidade,
O teu corpo, pelos meus braços será abraçado,
O teu coração, pelo meu será amado…

Pedro Bernardo
07 Maio 2010

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Acordar...

Acordar de manhã e sentir o teu abraço,
Abrir a janela e ver o sol que brilha.
Sentir no rosto o vento da manhã que começa quente,
Olhar o verde que se agita na folhagem em redor,
Erguer o rosto e sorrir,
Respirar fundo e partir para mais um dia…
Com a certeza de que hoje não é apenas mais um dia,
É o primeiro dia de um futuro que renasce em cada manhã,
É a oportunidade de ser feliz,
É a oportunidade de te fazer feliz…

Pedro Bernardo
23 Abril 2010

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Cristo vem...

Há dois mil anos todos esperavam o Messias, sabiam que viria e esperavam vê-lo chegar rodeado de riquezas e dos seus exércitos, esperavam um rei.
Ele chegou, nasceu entre o povo, filho de um carpinteiro. Muitos não reconheceram, outros não o aceitaram, outros só acreditaram quando o mataram.
Cristo disse que voltava. Quando será o seu regresso? Qual será a sua aparência?
Será que tal como o povo de há dois mil anos nós temos a alma cega?
Será que andamos á procura da “pessoa” errada?
Procuremos nesta Páscoa ver Cristo no rosto de cada um daqueles que cruza no nosso caminho.
Procuremos dar a cada um a atenção e o carinho que estamos guardando para “aquela ocasião” especial.
Páscoa é passagem, é mudança. Vamos começar por nós, cá dentro, e por quem está á nossa volta.
Que nesta Páscoa cada um de nós seja a diferença, seja mais um passo rumo a um mundo melhor, ao Homem Novo…

Boa Páscoa, um abraço…

Pedro Bernardo

terça-feira, 30 de março de 2010

Tu...

Tu és uma tentação.
Um beijo doce que quando acaba já deixa saudade.
Um abraço quente, que quando se afasta me deixa gelado.
Um olhar lindo que quando me olha me derrete.

Cada olhar,
Cada toque,
Cada beijo teu,
Deixa em mim uma marca de fogo.

Cada adeus,
Cada despedida,
Cada ausência tua,
Me gasta e me mata mais um pouco.

Pedro Bernardo
30 Março 2010

segunda-feira, 29 de março de 2010

O sol vai brilhar...

Sentado á beira do rio, olho as águas revoltas saltando sobre as pedras, saltam, revoltam-se, agitam-se. Mas logo de seguida acalmam, o leito torna-se largo e as águas acalmam, quase que adormecem.
Vejo reflexos de luz entre as gotas que saltam, é o sol que entra na dança para dar um colorido lindo e brilhante. Vejo reflexos de verde emprestados pelas árvores das margens, que se debruçam sobre as águas.
Oiço a água a cantar de pedra em pedra, oiço os pássaros que voam sobre as árvores.
Sentado sobre uma pedra, na margem do rio, eu sinto a paz e a liberdade de uma tarde de sol, sinto a força que brota da terra, sinto que a vida volta a brilhar, depois de um longo inverno a natureza desperta de novo.
E dentro de mim, uma certeza ganha força, por mais longo e escuro que seja o inverno, a primavera vai voltar e com ela o sol vai brilhar…

Pedro Bernardo
29 Março 2010

sexta-feira, 26 de março de 2010

Ser Testemunho...

Vamos entrar na Semana Santa, dentro de oito dias celebramos o dia em que Jesus Cristo deu a vida por nós. Ele que sendo filho de Deus, quis ser nosso irmão, quis partilhar connosco a sua vida, e foi ao extremo, dando-se para nossa salvação.
É Ele o melhor exemplo para cada um de nós, Ele que morreu afirmando aquilo em que acreditava, Ele que morreu perdoando a que o matou, Ele que morrendo venceu a morte.
E hoje, cada um de nós, que testemunho damos? Com que força e determinação defendemos os nossos ideais?
Na família, no trabalho, no nosso círculo de amigos, onde quer que estejamos, será que nos esquecemos que houve alguém que deu a sua vida por nós?

Pedro Bernardo
26 Março 2010

terça-feira, 23 de março de 2010

Primeiro Pôr do sol da Primavera 2010


Olha á tua volta...

Falta pouco mais que duas semanas para a Páscoa, neste tempo de preparação para a chegada de Cristo ressuscitado muita coisa nos passa ao lado.
Por vezes a vontade de revermos o nosso modo de vida, leva-nos a olhar mais para o interior de nós mesmos, levando a que não vejamos o que á nossa volta se passa.
A Páscoa pode ser uma meta, e a quaresma o percurso a percorrer, mas nenhum de nós vai querer passar esta meta sozinho, as vitórias só têm sabor quando ao nosso lado está quem faz caminho connosco.
Se entendes que o caminho que fazes é o que te leva á salvação, dá a mão e leva contigo aqueles que te rodeiam.

Pedro Bernardo
18 Março 2010

quarta-feira, 17 de março de 2010

De novo o sol...

Em cada raio de sol, um sorriso e a lembrança de uma amizade.
Em cada riacho que corre, a memória um abraço e de um beijo.
Em cada pedra que salto, um amigo que lembro e sorrio.
Em cada pôr-do-sol que olho, a esperança do reencontro.

O sol está de volta, e com ele tudo á minha volta tem outra cor, outro brilho.
De novo sou evadido pela vontade de sair de entre estas paredes, calçar botas e pôr-me a caminho.
Escolher um trilho e partir á descoberta de algo novo, á descoberta de mim mesmo, descobrindo a beleza que o mundo me dá, e que eu quero dentro do meu peito.
Quero olhar o horizonte e procurar alcançá-lo, encontrar um obstáculo e transpô-lo.
Quero encher a minha alma de luz, quero viver cada minuto, quero olhar o pôr-do-sol …

Pedro Bernardo
17 Março 2010

quinta-feira, 11 de março de 2010

Vamos todos a caminho...

No nosso caminho encontramos obstáculos.
Na nossa vida encontramos dificuldades,
momentos de tristeza e de dor.
Como é bom em cada momento,
ter a quem dar a mão,
ter um ombro onde nos apoiar.
Ter alguém com quem dividir a dor,
alguém que nos oiça e que nos entenda,
alguém que nos oiça e não condene.

Olha á tua volta, há alguém que precisa da tua ajuda.
Tu podes ser o seu ponto de apoio.
Afinal, vamos todos a caminho
e a caminhada não tem de ser solitária…

Pedro Bernardo
11 Março 2010

terça-feira, 2 de março de 2010

Humildade no servir...

“O maior de entre vós será o vosso servo. Quem se exaltar será humilhado e quem se humilhar será exaltado.”

“Quem não vive para servir, não serve para viver”

Estas são, entre outras, duas das ideias que posso aprofundar neste tempo de espera.
Foi Aquele por quem espero que disse que vinha para servir e não para ser servido, e serviu dando a sua própria vida, por isso tudo o que eu poder fazer pelos outros será muito pouco, olhando o seu exemplo.
Posso eu no meu dia a dia, na família, no trabalho, no convívio entre amigos, contribuir para a felicidade dos outros, e sentir-me feliz. Posso eu esforçar-me por facilitar a vida dos que me rodeiam, e manter um sorriso. Posso eu manter-me na retaguarda e ajudar alguém a avançar.
Se posso, vou esforçar-me por conseguir, e este será mais um passo no caminho rumo á Páscoa.

Pedro Bernardo
03 Fevereiro 2010

domingo, 28 de fevereiro de 2010

"Chico esperto"...

Oiço por vezes alguém dizer, em jeito de interrogação, “como é que alguém com um perfil daqueles pode ocupar tal cargo?”, referindo-se a alguém com um cargo de responsabilidade ou poder. Alguém que no passado próximo tomou decisões erradas, enganou alguém, corrompeu ou foi corrompido, ou simplesmente teve atitudes menos próprias de alguém digno do respectivo cargo ou função. E que apesar disso se mantêm no cargo ou está novamente num cargo idêntico.
Esta situação repete-se, seja nos cargos públicos, políticos, empresariais, em direcções de associações, de clubes, de comissões, enfim, em tudo quanto é lugar de destaque, de decisão ou de poder.
Interrogo-me eu do porquê deste “fenómeno”… como pode a nossa sociedade sistematicamente nomear, ou até eleger, pessoas com tal perfil para este tipo de função? Porque é que “eles” estão em todo o lado?
Correndo o risco de estar errado, começo entender o porquê, algures no seu percurso, houve um dia em que mais ninguém esteve disposto a avançar, mas “ele” estava lá, e aceitou fazer algo que mais ninguém quis, e foi o primeiro passo, e aqueles que hoje se interrogam, ficaram contentes por alguém o fazer… A situação foi-se repetindo, e quando menos se espera eis que “ele” está lá, no topo, a mandar e decidir…
Sendo assim, o meu entendimento leva-me a tirar conclusões, cada vez que alguém se acomoda, o “Chico esperto” que avança. Cada vez que alguém não está para se incomodar em aceitar alguma tarefa, aí está uma oportunidade de avançar para o “Chico esperto”.
E quando algum tempo mais tarde, este “Chico esperto” chega ao topo, lá se ouvem as vozes, como é possível….???

Pedro Bernardo
28 Fevereiro 2010

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Quaresma, o que é?

Gosto de ver, e entender, a Quaresma como tempo de preparação para algo de bom que está para chegar. Tempo de abrandar o ritmo, de pensar no que faço, porque o faço e como o faço, na relação com o outro, na relação com o mundo, na relação com Deus.
Se é verdade que se aproxima a morte de Cristo, certo é que se aproxima a sua ressurreição. E é aqui que eu gosto e quero por meus olhos, meu pensamento. Deus deu a vida por mim, isto é importante, mas mais importante ainda é que Ele ressuscitou vencendo a morte, e assim ele me libertou, ele deu razão ao meu viver, uma vida que anseia pela luz, não uma vida que espera pela morte. Depois Dele, a morte não é mais o fim, é uma passagem, é passagem para uma vida plena e completa, esta sim uma vida que vale a pena ser vivida. Enquanto espero pela vida plena, vou fazendo caminho, vou olhando á minha volta, dando graças a Deus por tudo quanto ele coloca ao meu dispor para ser feliz e agradecendo, porque um dia alguém deu a vida por mim, agradecendo porque acredito que esse Alguém caminha ao meu lado…

Pedro Bernardo
26 Fevereiro 2010

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

A Quem me entrego

E o caminho faz-se caminhando,
Neste tempo de Quaresma, aproveitemos para nos questionar.
Quais as nossas prioridades?
A quem entregamos o nosso coração?
Numa pausa, em silêncio, procuremos as respostas do nosso coração.


“Quero entregar-me a Ti sem reservas!”
Pedro diz-Lhe: "Senhor, Tu lavares-me os pés, a mim?!". Responde Jesus: "O que Eu faço, não o compreendes agora; entendê-lo-ás depois". Insiste Pedro: "Tu nunca me lavarás os pés!". Replicou Jesus: "Se Eu não te lavar, não terás parte coMigo". Simão Pedro rende-se: "Senhor, não só os pés, mas também as mãos e a cabeça!". Ao chamamento a uma entrega total, completa, sem vacilações, muitas vezes opomos uma falsa modéstia como a de Pedro... Oxalá fôssemos também homens de coração, como o Apóstolo! Pedro não admite que ninguém ame Jesus mais do que ele. Esse amor leva-o a reagir assim: – Aqui estou! Lava-me as mãos, a cabeça, os pés! Purifica-me de todo, que eu quero entregar-me a Ti sem reservas! (Sulco, 266)

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Rumo á Páscoa

Começa hoje a caminhada que nos levará á Pascoa.
Temos pela frente um tempo de reflexão e de oração.
Tempo de mudança e de preparação.
Tempo de sacrifício e de dádiva.

Que este caminho nos leve á mudança e á reconciliação.
Vamos nos por a caminho, com um sorriso no rosto,
Aquilo que fazemos com o coração faz-nos felizes…

«E, quando jejuardes, não mostreis um ar sombrio, como os hipócritas, que desfiguram o rosto para que os outros vejam que eles jejuam. Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa. Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto, para que o teu jejum não seja conhecido dos homens, mas apenas do teu Pai que está presente no oculto; e o teu Pai, que vê no oculto, há-de recompensar-te.»

Um abraço…
17 Fevereiro 2010

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Pela manhã

Acordo pela manhã,
vejo um raio de sol através da janela,
ouço o canto alegre de um pássaro,
o sussurrar do vento nas folhas de uma árvore.
Lá fora o sol brilha e a vida recomeça.
Salto da cama com um sorriso no rosto.
A natureza convida a mais um dia.
Tenho que aproveitar cada momento,
cada raio de sol, cada brisa de vento,
com a certeza de que é único,
de que é belo, e que não volta.
Quero olhar cada dia como se fosse o ultimo,
como de fosse o primeiro…
Quero sorrir a quem passa,
abraçar cada amigo.
Gritar bem alto para todos ouvirem,
Sou feliz, porque amo a vida!

Pedro Bernardo
11 Fevereiro 2010

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Amo-te, de mãos abertas...

Seguia pela estrada, quando vi recortado no azul do céu, a silhueta de duas grandes aves, planavam em círculos, cruzando-se, tocando-se…
Pensei em ti, em nós, nos momentos em que estamos juntos, em que nos tocamos, no teu olhar brilhante de liberdade e felicidade.
Precisas de espaço, tens de voar para seres feliz, sentir o vento no rosto.
Olho teu rosto, estás feliz, e eu fico feliz por te ver sorrindo.
Amo-te, do fundo do coração, amo-te.
E tenho de manter as mãos abertas, tenho de te deixar voar, porque quero que sejas feliz.
Ao fim do dia, já o sol se havia escondido, olho o céu, e entre os beirados das casas, dois pequenos morcegos faziam um bailado lindo com as suas silhuetas pontiagudas recortadas no céu, também eles se amam, na liberdade de um voo.
Amo-te, voa, vou procurar manter as mãos abertas…

Pedro Bernardo
08 Fevereiro 2010

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Pensei em ti

Estive a pensar em ti, surpreendida? admirada?
Pois é, eu por vezes também penso…
Olhei a tua foto, linda, e fiquei pensando o que sinto por ti?
Faz muito tempo que te vi pela primeira vez,
Muitas foram as conversas que tivemos,
Muitas das nossas conversas foram coisas banais,
Outras falaram de nós…
Aos poucos foste entrando em mim,
Foste fazendo parte do meu pensamento,
Mesmo sem saber fui arranjando um espaço para ti.
Hoje, bom, hoje não passo sem tua presença, tua companhia.
Não vou procurar palavras para justificar o que sinto,
O que sinto quando vejo a tua imagem,
O que sinto quando oiço a tua voz.
Quero tão somente te dizer que é algo bom,
É um sentimento que me enche de alegria,
É uma felicidade que me faz sonhar,
Não, não vou procurar um nome para este sentimento,
Seria limitativo e o que sinto por ti não tem limite.

Pedro Bernardo
O2 Fevereiro 2010

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Porque faço caminho

Preciso de ti para me indicares um rumo, para me guiares no escuro.
Preciso de ti para me acompanhares no trilho, para comigo fazeres caminho.
Preciso da tua palavra, do teu apoio, preciso do teu amor sincero e puro.
Porque eu procuro o caminho, e sei que contigo vou encontrar.
Não sei a onde me leva, sei que tenho de o percorrer,
passo a passo, devagar, não quero correr.
Quero olhar á minha volta e tudo compreender.
Quero que fiques a meu lado, não te quero perder.
Por mais longo e duro que seja o caminho,
tua presença o tornará breve e doce para mim.
Porque sozinho me perco no escuro,
contigo vejo uma luz a brilhar.
Porque tu és o sol que ilumina o meu caminhar.

Pedro Bernardo
27 Janeiro 2010

Doce...

Que seja doce o teu acordar,
que seja doce a tua manhã,
que seja doce o teu dia,
que seja doce o teu olhar,
que seja doce a tua voz,
que seja doce o teu viver.

Que o amargo da dor e da tristeza,
o amargo da solidão e do desânimo,
Encontrem na tua doçura
uma barreira intransponível,
e que o teu dia seja um doce
como doce é o teu olhar.

Pedro Bernardo
20 Dezembro 2009

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Quero o teu abraço

Procuro um ponto de apoio
Procuro onde me sentar
Procuro onde descansar
Procuro um porto seguro

Estou em movimento
Estou a caminho
Estou a fazer caminho
Estou em movimento

Sinto o vento no rosto
Sinto a chuva que cai
Sinto o frio no corpo
Sinto vontade de chegar

Quero a tua companhia
Quero-te ao meu lado ao caminhar
Quero o teu abraço
Quero o calor do teu amor ao chegar

Pedro Bernardo
15 Janeiro 2010

Estive a pensar em ti

Estive a pensar em ti, surpreendida? admirada?
Pois é, eu por vezes também penso…
Olhei a tua foto, linda, e fiquei pensando o que sinto por ti?
Faz pouco tempo que te vi pela primeira vez,
Poucas foram as conversas que tivemos,
Muitas das nossas mensagens foram coisas banais,
Outras simples imagens…
Aos poucos foste entrando em mim,
Foste fazendo parte do meu pensamento,
Mesmo sem saber fui arranjando um espaço para ti.
Hoje, bom, hoje não passo sem tua presença, tua companhia.
Não vou procurar palavras para justificar o que sinto,
O que sinto quando vejo a tua imagem,
O que sinto quando leio as tuas mensagens.
Quero tão somente te dizer que é algo bom,
È um sentimento que me enche de alegria,
É uma felicidade que me faz sonhar,
Não, não vou procurar um nome para este sentimento,
Seria limitativo e o que sinto por ti não tem limite.

Pedro Bernardo
07 Janeiro 2010